Terroir no Chocolate

No mundo do Chocolate, tal como no mundo dos vinhos, há o conceito de Terroir. De uma forma simplista, pode-se definir terroir como o conjunto de características que um Chocolate (ou um vinho) adquire fruto da sua localização. Por exemplo, um vinho do Douro, por mais aproximados que sejam os processos de vinificação e a selecção de castas, será sempre diferente de um vinho do Alentejo.

Isto porque as características de altitude, humidade atmosférica e de solo, exposição solar, composição geológica e mineral do solo (entre tantas outras) são diferentes de região para região. No chocolate, este conceito também se faz sentir. O cacau, enquanto fruto, absorve as propriedades da região em que cresce. Daí ser tão importante perceber quais as regiões de onde vem o chocolate que comemos.

Na Annobon, por exemplo, temos a nossa tablete de Choc. Negro S. Tomé 70% com Nibs de Cacau. A selecção desta origem (S. Tomé) foi considerada após uma prova e selecção criteriosa de várias regiões (como México, Perú, Gana, Santo Domingo, entre outras). Na prova, fomos comparando as várias regiões e as suas características de sabor e de sensações - no fundo o seu terroir - até chegarmos à origem que nos proporciona as sensações de terra quente, secura e doçura que pretendíamos transmitir no nosso Chocolate.

A próxima vez que comer a nossa tablete de Choc. Negro S. Tomé 70% com Nibs de Cacau, reserve o seu tempo para poder saborear e apreciar todas as sensações que o terroir de S. Tomé apresenta.